quinta-feira, 10 de maio de 2012

QUANDO AS NOITES VOAVAM




XIII

recolhida na Casa Guardiã,
ou casa principal/transformadora,
a onça Invisível do Universo
estava ali, amarrada,
sem nunca poder soltar-se.


A menos que alguém, desavisado,
cheirasse o paricá.

2 comentários:

  1. Caso queira, professor, posso melhorar o layout do blog. Contate-me através de contatowebston@gmail.com.

    ResponderExcluir